3 de julho de 2019

Birthday boy


Hoje o meu blog faz 11 anos!

11 anos das fases mais transformadoras na vida de uma pessoa (a infância e a fase adulta envolvem muito crescimento mas acho que é na adolescência que formamos a nossa personalidade e isso causa muita dor). Blog esteve comigo a maior parte do tempo, bem como todas as pessoas que o liam. E por isso o meu grande obrigada.

Escolhi uma vida complexa, cheia de tarefas a fazer e objetivos a cumprir o que não me permite tanto tempo para escrever como gostaria. Mas não faz mal. Sei que sempre que tiver fases mais paradas (correspondentes geralmente às mais depressivas) virei cá parar sempre. E por isto peço desde já desculpa!

A verdade é que o blog vê-me geralmente sempre numa fase má, sempre quando preciso de desabafar… por isso fiquem contentes por não me verem há muito tempo! Foi um ano letivo muuuuito duro, muito duro mesmo mas foi (apesar de difícil) muito importante também. E dancei muito! Dancei tanto… Fico mesmo feliz de recordar esses momentos…

Enfim, obrigada blog por me reservares sempre um espaço para os meus devaneios e obrigada pessoas que me lêem por o continuarem a fazer.

Muitos obrigadas!! Feliz com estes 11 anos que me transformaram no que sou!


Cisne

17 de junho de 2019

Quase, quase!

Está quaseeee!

Os meus dias dividem-se na vontade de parar só um bocadinho (dormir muito) e trabalhar para faculdade ou para o meu trabalho.

Agora acalmou finalmente um bocadinho, agora que terminou o musical mas ainda assim é volto a respirar dia 28.

Dia 28 terminou oficialmente o 1o ano de mestrado e com um pouco de sorte até vou saber se passei ou não nesse mesmo dia.

Darei novidades...

Para já, estou só a tentar manter a casa em níveis minimamente aceitáveis de higiene e não me 'divorciar' entretanto.

Já passou mais de um ano desde que começámos a viver juntos...UAU... O tempo voou.

Até breve!!!

Cisne

25 de abril de 2019

Juro que estou viva!...

… Só decidi fazer um mestrado, trabalhar numa empresa familiar, dar aulas de dança e participar (enquanto coreógrafa e bailarina) num Musical a estrear num dos teatros mais importantes de Lisboa.

Quem nunca, não é? Pois.

Mas não se preocupem, já desisti do negócio familiar. ahahahaha

Bom, 25 de Abril, dia da Liberdade e, apesar de me sentir refém de trabalho e mais trabalho, foi a minha escolha. A vida que eu escolhi. E hoje celebro a minha liberdade, enquanto trabalhadora, estudante, mulher e cidadã.

Feliz dia da Liberdade!!

Ironicamente fotografado em Espanha, Madrid

Cisne

14 de abril de 2019

1 ano


Estamos a viver juntos há um ano.
É bom. As pessoas dizem que ainda estamos em lua de mel, é normal ser bom. Pronto, óptimo, deixem-me cá aproveitar enquanto isto não dá para o torto.
Adoro ter companhia a dormir na cama, adoro não ter de sair para o frio às tantas da manhã porque ficámos na conversa até tarde, adoro ter o cão na minha vida e adaptei-me com muito mais facilidade do que antevia a todas as suas rotinas (que por vezes são bem dolorosas), ele ajuda-me muito e eu a ele (quem não quer partilhar o seu espaço com alguém assim?)… e pronto, de fato olhando para o que escrevi parece mesmo só florzinhas… Há coisas que volta e meia correm mal mas sei lá… na balança, pesa-se e não pesam nada essas coisas más.

:)

Feliz ano. E no que toca ao enquadramento romântico foi mesmo.

O resto é outra história. Mas sinto que não me posso (não devo nem quero) queixar.

Cisne.

28 de novembro de 2018

Pequenas (grandes!!) vitórias


A felicidade que me dá fazer uma lista de prendas para receber nos meus anos! Saber que mereço tudo aquilo que desejo, tudo aquilo que venha a receber, seja muito ou pouco!

Sei que parece básico mas seria incapaz de o ver desta forma (de fazer uma lista então nem pensar!) há poucos anos atrás. Apercebi-me disso ontem e fiquei profundamente feliz!

Cisne

27 de novembro de 2018

Vida de "ajuntada" é:


Uma batalha. Pelo menos nos primeiros tempos...

  • Ficar feliz de adormecer com companhia mas
  • Ficar muuuito feliz quando uma vez por outra vamos deitar primeiro e ter a cama só para nós
  • Lutar constantemente contra o hábito e a rotina, principalmente quando o cansaço aperta
  • Aceder a dar, todos os dias, à entrada e à saída, 2 voltas de chave em cada uma das fechaduras da porta num dos bairros mais seguros de Lisboa
  • Respirar fundo quando chegamos a casa e temos TODAS as luzes de casa acesas - e começar a pensar na luz toda que já foi gasta desde que saímos de casa
  • Aceder que a árvore de Natal fique ligada durante 24h por dia desde 26 de Novembro até dia 6 de Janeiro
  • Bater o pé com cascas de fruta no lava-loiça as vezes que forem precisas - com delicadeza e à bruta
  • Pedir num dia para ele não fazer à barba para cima da caixa das minhas lentes e no seguinte ver a caixa a meio km da casa-de-banho
  • Não obstante é ter de tirar todos os pêlos que ficaram no lavatório pois com mãos pequenas se tiram melhor
  • Ter gosto em dobrar o pijama dele todas as noites quando chego a casa como se fosse o miminho da manhã - 10mins depois ele desdobra-o para o vestir mas o gesto fez diferença para mim e para ele, não sei explicar porquê
  • Dizer incontáveis vezes para ele não deixar meias no sofá porque o cão as rouba e depois de isso não acontecer ficar divertidamente a ver isso a acontecer só para ter o gosto de dizer "eu disse" e vê-lo a sorrir para mim, derrotado pelas evidências
  • Sair de casa com loiça no lava-loiça e roupa por lavar na máquina e regressar com tudo arrumado no seu sítio
  • Não perceber as incontáveis escovas de dentes nos copos
  • Discutirmos para ver quem é que perde a discussão sobre o cão ficar ou não a dormir no sofá porque "ó tão fofinho, coitadinho, está quentinho assim"

...É uma daquelas batalhas que vale tanto a pena ter 💓

24 de novembro de 2018

Complicated


A vida complicou-se. Antes tinha sido um ano mau, de pouco trabalho, um ano frustrante.

Então vamos mudar! Vamos à luta, vamos fazer diferente!

E a vida complicou-se. Antes eu era má profissional, sem ética. As horas eram poucas, o dinheiro não chegava. O conhecimento sem formação...não esticava.

Agora a vida complicou-se. Fiquei frustrada de não saber e de não conseguir.

A vida não se complicou - a complicação foi não ter mudado nada.

Cisne

10 de novembro de 2018

Nós por cá


Andamos aqui todos aos trambolhões e a sensação que dá é que ninguém sabe o que anda cá a fazer.

Eu ando por cá perdida e não é lá grande consolo saber que há quem esteja ainda mais perdido que eu. 

Comecei por tentar seguir o negócio do meu pai - deixa-me cá ir para economia -; depois resolvi seguir o meu sonho de dançar - sofri horrores na faculdade de dança que até hoje me trans(t)formou -; tentei ser bailarina - pouco aconteceu -; tentei ser professora - começou bem mas acabei a ser acusada de falta de ética, profissionalismo e (não pela mesma pessoa) de não fazer coreografias interessantes o suficiente -; o desespero era tanto que ora deixa-me lá voltar à estaca zero e seguir o negócio do meu pai - .....

Não é preciso dizer como é que isso está a correr, tendo em conta o padrão visto aqui em cima, pois não?

Jinhos à prima,
Cisne

29 de outubro de 2018

Quando andava na faculdade...


...tinha uma palavra proibida:


...As regras para referências e citações.

Não me livrei dela e acrescentei duas novas...


(Tabelas de) Barbara Fewster.

Quero fugir!!!


Cisne

Birthday boy

Hoje o meu blog faz 11 anos! 11 anos das fases mais transformadoras na vida de uma pessoa (a infância e a fase adulta envolvem muit...