26 de dezembro de 2011

Ano Novo...


... Wish List (aquele separadorzinho que tenho aqui por cima...) nova! Quando já estivermos em 2012 formularei novos desejos. Até porque o balanço é bastante positivo: embora não tanto com esforço ou mérito próprio, tenho muitas das coisas que desejei! É para ver se atino e vejo quão abençoada sou nesta vida em vez de me estar sempre a queixar.

Eu sei que estou em férias, mas juro que ainda não tive tempo para uma auto-reflexão. Um exame de consciência faz-me sempre bem no final de mais um ano civil. Vamos ver se arranjo tempo. Nos momentos em que fico sem grande coisa para fazer, ou adormeço sem querer (como por exemplo em cima do teclado do PC -.-' - true story!!) ou de propósito, porque o cansaço ganha. Juro que passo a vida a dormir (e adormeço em TODO o lado!) e estou constantemente cansada. Será isto que é a faculdade? :)

Enfim, tenho tanta coisa para resolver e anda tanta coisa na minha cabeça... Vou fazer aqui um enunciado do que já fiz e do que me falta. É uma maneira de meter as ideias em ordem e de me organizar:

  • Meter o PC na garantia para arranjar (já mandei e-mail, estou à espera de resposta)
  • Decidir o tema para trabalho de Análise
  • Fazer trabalho de Análise
  • Sacar um episódio de Bones para o namorado
  • Experimentar toda a roupa que me deram para me certificar que me serve/se é preciso trocar
  • Verificar horários de ensaios
  • Ir buscar maillot a Ballet Etc
  • Procurar casas na net (sim!, ainda ando nessa batalha -.-')
  • Mostrar casas que já encontrei ao meu pai
E acho que deve ser mais ou menos isto. A ver se não me esqueço de nada.


Au revoir!
Cisne.

23 de dezembro de 2011

Feliz Natal!


 Desejo-vos um Feliz Natal. Sem que este possa seja hipócrita, this all I want to say....


Cisne.

20 de dezembro de 2011

I miss me

 
Sinto saudades de escrever aqui... Mas não ando muito bem para tal. Não sei bem mas acho que não consigo transpor o que sinto para o papel.

Argh!! Sinto-me uma estúpida de 13 anos que acaba de chegar à idade do armário e de repente, todo o mundo lhe deve e ninguém lhe paga. Oi, oi!! Eu já passei essa fase, tá?? E olha que foi beeeeem longa e beeeem chata para quem tinha de me aturar, sim?

Eu queria ficar melhor, queria gostar do que se passa à minha volta porque tenho sido tão sortudo e algo me está a puxar para baixo... Quero sentir aquela alegria de viver intensamente outra vez. Aquela paixão pela vida! Porque eu gosto de viver. Gosto mesmo e adoro a minha vida.

Neste Natal o meu desejo é recuperar a alegria em viver, Não num sentido mórbido, no sentido de estar verdadeiramente feliz, a 120%.

Desejo ficar Bem.


Cisne.

12 de dezembro de 2011


 E, claro, a depressão continua mas com muito mais festa! Agora também estou doente. E vou a palco!! Iei...

A sério? A sério???!! Shit!

Começo a ficar chateada. E quero férias!!


Cisne.

4 de dezembro de 2011

Lost and insecure

 
Cada vez mais sinto que a dança é o meu refúgio. Não as aulas, não a faculdade porque às vezes destas eu tenho de fugir. A dança mesmo. Naquele meio tempo, no meio universo, na meia palavra o tempo é meu e é sobre mim e não preciso de pensar em mais nada.

Em dias como este a dança é o meu refúgio, o choro é a expressão do meu medo, da minha vergonha, do meu desespero. É o admitir do cansaço é o transbordo de tudo o que se passa. É um desistir temporário. É baixar os braços só um bocadinho e fingir que nada tem solução, que vou desistir de tudo e ficar no meu quarto, na minha cama por dias e dias e dias sem que este tempo de depressão tenha prazo de expiração, a não ser o prazo que o meu corpo e a minha alma de ditarem. Até ao momento em que o meu interior (e que seja mesmo sincero) diz sem precipitação e com certeza: "Já chega. Levanta-te."
Como não é assim que funciona, eu obrigo-me a levantar, a fazer tudo o que deve ser feito, chorando ou não, esteja preparada ou não, porque a vida deve tomar o seu rumo e ficar parada no tempo não irá resolver problema algum.

Mas estou mal. E aqui, novamente, estou mal e não tenho uma amiga a quem o dizer e a quem pedir consolo. Estou aqui, novamente numa má fase, e a minha amiga é o meu blog. E se isto é a coisa deprimente que eu já alguma vez escrevi, não quero saber até porque não tenho escolha. Preciso de deitar cá para fora e parece-me que não há outra maneira.

Não quero ir às aulas amanhã, não quero fazer anos, não quero estar com ninguém, não quero sair à rua, não quero falar, só quero dormir. Dormir muito mesmo.

Mas tenho de ir às aulas amanhã e tenho de estudar. Tenho de fazer anos e tenho de conviver com as pessoas. Tenho de sair à e assim, terei de falar. Mal vou poder dormir.

Que desalento... Não tenho força para nada, só para desistir. E não é nada desistir? Desistir é morrer, morrer é nada.
Cisne.

Abandono

Este blog foi ao abandono...E não admira. Está tal e qual como eu: abandonado. Desde que uma colega minha entrou de baixa e o meu t...