Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2010

Selo =)

Imagem
E aqui está mais um selo. Obridada E. =)

E aqui vai a pergunta que o acompanha: Para mim o que não tem preço?

Vou seleccionar uma, provavelmente não a mais importante mas é a que com mais convivo de momento: Para mim, a dedicação a alguma coisa ou a alguém de que gostamos e ver o fruto desse "trabalho" é das coisas mais satisfatórias que a vida nos dá. Temos a sensação de preenchimento, de sentido - isso, para mim, não tem preço. :) Passo então o desafio a: http://desabafosdapatusca.blogspot.com/http://escrevoparanaomeouvirem.blogs.sapo.pt/http://latitudeselongitudes.blogs.sapo.pt/http://myownwplace.blogspot.com/http://globalizacomigo.blogspot.com/http://poemasmeus-lo.blogspot.com/http://bloguelisa.blogspot.com/

Convicções - Parte II

Pois bem! Estou convicta de qualquer coisa! Estou convicta de que me perdi algures neste mundo sem fim. Está tudo ao contrário e já guardo dificuldade em perceber o que está diante dos meus olhos. Que é feito da rapariga ao colo do rapaz e não o contrário? Que é feito do rapaz a pegar ao colo a rapariga e não o contrário? Que é feito da cedência do rapaz do seu lugar à rapariga? – por interesse nela, talvez, mas cedia-o. Que é feito das asneiras ditas baixinho ou nem proferidas sequer e que agora se dizem aos 7 ventos? O que é que eu perdi? Ou melhor: onde, que eu não me apercebi, é que os homens perderam o cavalheirismo? É isto que eu defendo: o gosto pelas práticas antigas e tradicionais. Por que é que só o que é recente e vem lá das Américas é bom? Leio Eça de Queiroz e Almeida Garrett e não encontro uma só sequer falta de respeito – e se a há, meu Deus, a personagem está ou zangada ou muito arrependida do que disse/fez. Que é do respeito? Que é da honestidade? Que é de tudo aquilo …

A convicção prometida

Imagem
Pois bem, tal como prometido, eis-me aqui convicta de qualquer coisa!

Convicta, então, de que os adolescentes são estúpidos! E inconscientes e parvos e.....parvos! Oiçam, a sério, eu sei que vocês já sabem disto, mas nunca pensei que a nossa estupidez chegasse a este cúmulo. Ora vejamos:

Conheço três ou quatro adolescentes (com que me dou relativamente bem e com quem convivo frequentemente) inteligentes, bem educados, simpáticos, amáveis, um tanto ou quanto variados da tola (mas nada que não se verifique em conta, peso e medida, como é próprio da idade) e, essencialmente, responsáveis. Mas, são estúpidos! São estúpidos, desculpem são mesmo estúpidos.

Quem, mas quem??!!, com a informação que nos dão hoje em dia, com a molhada de trabalhos que nos dão para fazer acerca do assunto, começa a fumar com esta idade??? Com esta idade e com qualquer outra mas perdoêm-me se considero absurdo que lhes tenham dito que é um vício terrível, que destroi a saúde, que afasta certas pessoas (como eu), qu…

Em suma:

Olá!

Há uns dias atrás decidi dar uma voltinha pelo o meu próprio blog e ver alguns dos textos que escrevi até hoje; fazer um pequeno balanço, portanto. Conclui que tinha um bocadinho de tudo: poemas, divagações (como não podia deixar de ser), teorias e algumas reflexões acerca da minha vida e do meio onde vivo, incluindo as pessoas com quem co-habito. Mas reparei ainda que, se no princípio o que mais enchia este blog eram poemas e teorias, agora predominam as divagações e as reflexões da minha vida. Numa segunda fase perguntei-me porquê. Então várias justificações surgiram:

* Necessidade de desabafar as minhas peripécias com alguém (/com uma página de internet);

* Mais «à vontade» para com as novas tecnologias e para com este meio de comunicação e exploração da essência vida humana;

* Uma vida mais agitada/interessante (pelo menos para mim, sei lá).

E por enquanto ficou por aqui. Mas verifiquei que qualquer uma delas se podia confirmar. Ora, desabafar - não tenho por hábito fazê-lo, …