A convicção prometida




Pois bem, tal como prometido, eis-me aqui convicta de qualquer coisa!


Convicta, então, de que os adolescentes são estúpidos! E inconscientes e parvos e.....parvos! Oiçam, a sério, eu sei que vocês já sabem disto, mas nunca pensei que a nossa estupidez chegasse a este cúmulo. Ora vejamos:


Conheço três ou quatro adolescentes (com que me dou relativamente bem e com quem convivo frequentemente) inteligentes, bem educados, simpáticos, amáveis, um tanto ou quanto variados da tola (mas nada que não se verifique em conta, peso e medida, como é próprio da idade) e, essencialmente, responsáveis. Mas, são estúpidos! São estúpidos, desculpem são mesmo estúpidos.


Quem, mas quem??!!, com a informação que nos dão hoje em dia, com a molhada de trabalhos que nos dão para fazer acerca do assunto, começa a fumar com esta idade??? Com esta idade e com qualquer outra mas perdoêm-me se considero absurdo que lhes tenham dito que é um vício terrível, que destroi a saúde, que afasta certas pessoas (como eu), que, numa geração cada vez mais vaidosa, lhes estraga os dentinhos e ficam mais feios, e que eles, mesmo assim, ignoram completamente tudo isto!... Quer dizer, eu vejo uma infinidade de razões para NÃO FUMAR e principalmente não NA ADOLESCÊNCIA mas já me fartei de pensar e não encontro nem uma para fumar!


Alguém que me guie, por favor? É que não consigo perceber até que ponto um adolescente (que está numa fase de transição para a fase adulta - Nota: já não é nenhuma criança pequena que não percebe as coisas!) consegue ser tão cego, tão influenciável... Para quê?? Não consigo entender.


É para se integrarem num grupo? Não é necessário. Desculpem, se um grupo só vos integra porque fumam, tenham dó, arranjem outro e esse grupo, valha-me Deus, ganhe juízo! É para imitarem alguém? Os pais? Epah, não sejam estúpidos! Os pais, caso não estejam bem a ver a coisa, também cometeram, no passado, o erro de experimentarem e agora não conseguem largar o vício. E a eles eu até dou alguma desculpa porque nessa altura ainda estava na moda ser-se rebelde e não tinham tanta informação nem tantos avisos. Fumar era um hábito...não bom mas aceitável. Agora? Agora poupem-me.


Ah! E outra coisa... Não me venham com histórias. Não me venham com tretas de que agora a asneira já está feita e não conseguem largar, porque o vício é recente e não se compara à habituação do organismo ao tabaco de uma pessoa que já fuma há 10 ou 15 anos. Se tiverem um pingo de força de vontade, desculpem lá, largam isso. É que mais vale fazerem um esforço agora do que mais tarde, quando enfrentarem um problema de saúde grave e terem o problema acrescentado de não conseguirem largar o que vos está a fazer mal: o tabaco. Ou até, quem sabe, numa situação mais grave, tão provável como qualquer outra, já nem poderem fazer mais nada - como o cancro, por exemplo.


Estou convicta de que a nossa geração é cega e demasiado (por demasiado, quero dizer mais do que é característico na idade) influenciável. É que somos nós mesmos que metemos a venda nos nossos olhos. Enfim... Espero por dia melhores. Se há coisas que não consigo perceber, uma delas é esta. Porquê?


Cisne.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Demasiado