Qual é a saída?


Hoje aconteceu-me o que já esperava há algum tempo.

Já há muitos anos que guardo ao peito um colar com uma bailarina e uma cruz pendentes. Hoje, após sair da piscina do aldeamento daqui, a bailarina, desgastada com o sal do mar, cloro, tempo, etc., caiu bem na minha mão. Eu não a perdi, ela não caiu no mar com ondas revoltas que já apanhei, no embate de um mergulho na piscina... Ela, quando não aguentou mais o desgaste, caiu. Na minha mão.
Sou muito supersticiosa e acredito em sinais - acredito que isto foi um.

O ballet sempre foi um grande sonho e sempre trabalhei na sua direcção, sempre aproveitei todas as oportunidades para fazer desta dança vida. Tenho mantido igualmente outras portas abertas para o futuro (faculdade, cursos, etc.). Não tenho fechado portas nenhumas, mantendo tudo o que acho melhor para mim como uma opção no futuro. Ou seja, tenho deixado a minha vida, ao longo do tempo, em stand-by. Por escolher, por decidir. O ballet tem sido uma paixão muito grande, muito forte que me percorre o corpo, mente e espírito. Mas talvez esteja na altura de o largar como sonho e guarda-lo, preserva-lo como um hobbie (não me façam dizer passatempo, por favor).

Eu poderia ainda lutar. Podia. Não estou cansada ainda, não estou desgastada. Mas não sei até que ponto valerá a pena. Tenho andado a analisar-me e não vejo nada mais do que o comum. Eu não sou péssima, não sou má. Sou boa. Mas não muito boa. Eu não sou excelente. Eu nem sequer tenho nada que sobressaia de qualquer outra rapariga (a não ser o que é mau). Tenho uma má capacidade de salto e faço pirrouettes de homem, pronto. Depois tenho uma boa linha, tenho uma boa expressão mas... não é excelente, não é impressionante.

Mas também, o que mais em mim é? É quando penso nisto que fico verdadeiramente deprimida. Não sou sequer boa em mais nada; quanto mais excelente em qualquer outra coisa. nem me parece que vá descobrir. Nem posso! Não tenho tempo para me meter às descobertas. Já começa a ser tempo de fazer escolhas, to mar decisões. E acho que terei de começar pela dança. Torna-la um... passatempo (funf!)

Argh... Ando cheia de vontade de dançar! Mal oiço uma musiquita, meto-me aos pinotes...


Bom, vou ali meter-me aos pinotes e já volto.,
Cisne.

Comentários

*May Lopes disse…
Olá linda!
Não desista da dança não!
Amei seu blog
Te seguindo ok?
bjãO

Mensagens populares deste blogue

Demasiado