Afinal o problema é meu

Eu às vezes fico um pouco confusa.


Bom, eu sou uma pessoa que complica tudo. Não só por ser adolescente, para mim, tudo é um stress, tudo exige grande pensamento, tudo é um drama. Lembram-se de vos falar que não tinha amiga(s)? Bem, é que ultimamente aproximei-me de uma rapariga que já conheço há anos mas com quem nunca me dei a sério. E, apesar de sermos MUITO diferentes (somos totais opostos, aliás), eu comecei a ficar entusiasmada porque acho que até nos entendíamos. Mas ultimamente... estou a passar uma fase um pouco complicada. O ballet não está a correr bem e cada vez tenho mais tendência para comer desmedidamente e isso já se está a reflectir na balança, a acrescentar também a matemática com quem nunca vou conseguir fazer as pazes. Pronto, então tenho andado mais em baixo. Nos primeiros dias, ela esteve lá e deu-me algum apoio, conversou um pouco e tal... Mas agora parece que se está a fartar de mim. Se calhar sou mesmo enfadonha, malta. E se calhar pedir desculpa por isso não chega.

Gaita!, e tanto trabalho para me convencer que o problema não era meu...


Cisne.

Comentários

*May Lopes disse…
Puxa,nem me fale em balança.Acordo tds os dias as seis da matina pra tentar correr,fazer exercícios pra perder a barriguinha.
Mas não ligue não.
Chega fim de ano,apresentações e o stress aumenta.
beeijo!

Mensagens populares deste blogue

Demasiado

Brand New