O dia de hoje



Ora cá estou eu de volta!

O dia de hoje foi...estranho. Ainda estou meia atordoada, não sei bem como e o que aconteceu pois aconteceu tudo tão rápido...lol. Vou começar do início...



Saí das aulas, almocei e apanhei logo autocarro para VF para apanhar comboio para Sta. Apolónia - molha! (nada previsto) -, como previsto. De Sta Apolónia fui de metro até Baixa-Chiado e depois, meus amigos, vais a penantes à chuva e é se queres - MOLHA! Já com pés encharcados (sim, porque lá fui eu feita estúpida de sabrinas num dia de chuva - . -'), faltava o resto do corpo e S. Pedro achou por bem então despejar o pacote completo de chuva. pfff

Pronto, cheguei ao pé da minha irmã encharcada (o meu namorado foi um pouco mais esperto do que eu e levou carapuço - Damn it!). Na secretaria informaram-me acerca dos pré-requisitos, tal como queria saber, e deram-me uma óptima notícia (Not!): Vou ter de realizar as seguintes provas práticas: Prova de ballet clássico (ok, tudo bem), prova de improvisação (ok, também já tinha lido qualquer coisa a respeito, sim...), prova de ballet contemporâneo (WTH??????) e, por fim, prova coreográfica (WTF????? #$%%&%$#6/&5$3)

Depois de me passar discretamente (espero que a sra da secretaria não o tenha percebido no meu riso nervoso...), perguntei-lhe se podia dar uma vista de olhos à escola, aos estúdios e assim e não fiquei com má impressão... Tudo linólio, são estúdios normais, não muito grandes, não muito pequenos, o edifício em si era antigo mas tinha a sua graça; pequeno mas...fiquei com boa impressão.

Depois foi contar à minha irmã e ao meu respectivo o que me tinham dito, despedir-me da minha irmã, agradecer-lhe a companhia e zarpar de novo a correr até aos armazéns do Chiado. Como o tempo passou assim a voar, decidimos lanchar antes em Sta Apolónia. Toca de correr mais um bocadinho (não têm ideia do que chovia...) e lá chegamos ao metro e depois à estação. Chegámos e........................ Comboios SUPRIMIDOS - greve! Que bommm... Eu estava encharcada dos pés à cabeça, tinha corrido aquilo tudo para n-a-d-a. Escusado será dizer que quando finalmente consegui um comboio, veio o pica, disse-me que o meu bilhete (de sub-urbano) não dava para o comboio regional (onde eu estava). Eu fico perplexa enquanto o meu namorado começa a reclamar. Pois claro! Porque se todos os comboios sub-urbanos estavam suprimidos nas próximas horas, como é que eu ia para casa??? Dormia lá até passar a greve?! - . -'

Pronto, lá saímos no Oriente, lá apanhamos um comboio sub-urbano, que para além de apinhado de gente parou em todas as estações e apiadeiros. Lá chegámos miraculosamente até ao carro, lá fui a correr até casa buscar o fato de treino e lá fui a correr para a aula de pillates. E aí pronto, já se sabe: SECAAAA - a destacar de todo o dia, que até me fez nervos.

Agora, finalmente, olhando para trás:


Fico contente por não ter de entregar, para já, os pré-requisitos. Quero pensar se é mesmo isto que quero se estou disposta a enfrentar a possibilidade de não ser aceite. É que ser rejeitada como pessoa, como amiga, é uma questão de hábito, eu acabo por já espera-lo e já nem estou na expectativa de ser aceite. Mas ser rejeitada como bailarina...é admitir que me achava boa o suficiente para concorrer, para achar que tenho futuro neste mundo e me ser dito que não. Que estou redondamente enganada, que não tenho lugar, que não pertenço à dança, mas ela a mim.




Tenho de pensar. Pensar sobre primeiras opções, segundas opções... Não sou de ideias fixas mas sou de objectivos determinados. Ou seja, embora qualquer pessoa me possa convencer de que o que eu estou a pensar não é o mais correcto, quase nada me demove quando meto na cabeça que vou fazer alguma coisa. E luto para lá chegar, faço o melhor que posso e dou o máximo de mim.

E por hoje já me alonguei. Foi mesmo um dia de loucos, malta. Nunca me importei de andar à chuva mas se eu vos disser como estão os meus sapatos, vocês não acreditam. Portanto......... Vou-vos mostrar!:



Um bom fim-de-semana =),
Cisne.

Comentários

Hugo Rosa disse…
"Mas ser rejeitada como bailarina...é admitir que me achava boa o suficiente para concorrer, para achar que tenho futuro neste mundo e me ser dito que não. Que estou redondamente enganada, que não tenho lugar, que não pertenço à dança, mas ela a mim."

Vou-te dizer o que me aconteceu.. Eu fiz as provas no ano passado e não fiquei. Fui para ter uma ideia das provas e da escola, nunca tinha tido aulas de ballet, não pensei antes de me inscrever e fui-me aventurar. Relativamente ao que escreveste, também tive esse pensamento e sei o que é ser rejeitado, no entanto, não baixei os braços, não podia ter feito mais porque não tinha formação no ballet mas apesar de tudo não desisti. Inscrevi-me nas aulas de ballet e hoje sinto que estou muito mais preparado. O não ser aceite não significa que não temos valor, significa que temos que trabalhar mais. O mais importante é saber o que realmente queremos e lutar pelos nossos objectivos... Este é o meu ponto de vista... É claro que podes não concordar e se não concordares vou-te respeitar na mesma hehehe.

Hugo.
LA disse…
Vou-te dar um conselho de quem é mais velha (acho eu) e de quem gostaria de estar no teu lugar: Vai em frente, luta. Nao saberás se não tentares. Tens tempo para treinar e preparar algo maravilhoso por isso vai a luta e n-ao deixes, por favor, esta oportunidade escapar. Até te podia dar as possibilidades que terias para o caso de seres rejeitada mas tenho a certeza que isso não vai acontecer. Tu vais conseguir, vais entrar, vais triunfar e vais, simplesmente, ser das melhores, se não a melhor, bailarina de Portugal e arredores, portanto, por favor, não desistas!!! :D

Beijinho *
Cisne disse…
Hugo e LA: Vocês são espectaculares. Não me conhecem de lado nenhum e dão mais força e mais por mim do que muitas pessoas que já conheço há anos!

Hugo Rosa: Eu não fazia ideia e acho que vou ao teu blog para falarmos mais um pouco sobre isso ;) Talvez tenhas razão mas não me parece uma verdade que se aplique em todos os casos. Claro, o trabalho faz milagres, mas na dança...não sei, se não houver talento nos pés, se não existir dentro aquele bichinho ou se ninguém o vir dentro de nós...se calhar ele simplesmente não está lá e não fomos talhados para este mundo.

LA: Deus te oiça! Obrigada pelo apoio!


Cisne.
E. disse…
beem, mas que dia de loucos
Cisne disse…
E.: Não me digas nada... lol


Cisne.
Cármen disse…
Usado aqui: http://cween-crazy.blogspot.com/2011/03/sonho-teoria-vs-pratica.html

Mensagens populares deste blogue

Demasiado

Brand New