20 de abril de 2012

E quando a noite vem
O desespero volta
Não sei se o enterrei

E se eu não quiser chorar
Se eu não tiver esse direito
Por algum lugar em que não me saibam
Por algum lugar em que me esqueçam

O desespero volta sempre à noite.

Sem comentários:

Abandono

Este blog foi ao abandono...E não admira. Está tal e qual como eu: abandonado. Desde que uma colega minha entrou de baixa e o meu t...