A temível Friend Zone

Excelente teoria da Rosa Cueca:

"Quem nunca foi directamente chutado para a zona para-mim-és-só-um-amigo, que levante a mão. *inserir barulho dos grilos*


Exacto, portanto, uma vez lá, aviso que é estilo areia movediça: quanto mais se mexem para sair, mais se enterram.

A melhor forma de sair da friendzone é arranjar um interesse romântico ou perspectiva disso.

Basicamente, apelar à competitividade, nada diz mais: olha, tenho quem me pegue, já que tu decidiste deixar na bordinha do prato.

Outro truque é o efeito-Copperfield: uns dias aparecem, para depois ficar dias e dias sem dizer nada. Não há nada que mexa mais com o Tico e o Teco de uma mulher do que o motivo pelo qual está a ser ignorada sem saber.

Deixem de ser "os fofinhos". Se acham mesmo que a pessoa é a última Coca-cola do deserto e não lhe conseguem apontar uma falha que seja, colocando-a num pedestal, o mais certo é ela em três tempos começar a olhar de cima. Uma coisa é tratar bem, outra diferente é idolatrar.

Não alimentem essa coisa de "ahh tenho medo de estragar uma amizade!". A partir do momento em que há atracção, a amizade já vai estar condicionada, portanto, não têm assim tanto a perder...ou querem ser aqueles atadinhos que ficam sempre a olhar de longe enquanto ela vai caindo sucessivamente nos braços de uns quantos idiotas?

Devo avisar já que há um ponto muito importante: a atracção. Se conhecemos uma pessoa e não nos sentimos atraídos e a coisa não anda... a partir daí, será muito difícil que olhem para vocês com outros olhos. Portanto se acham logo piada a alguém, o truque é não esperar muito tempo para agir, ou correm o risco de depois serem os eternos "és como um irmão para mim".

Nada das típicas birrinhas "porque não me dás atenção?". Vamos lembrar que esta pessoa não vos deve nada, não tem obrigação de estar sempre em sintonia com vocês, muito menos dar-vos conta de todo e qualquer passo da sua vida, mesmo que sejam amicíssimos. Soa a desespero e mulheres cheiram isso a milhas.

Dizer não de vez em quando. Nunca admitimos isto, mas gostamos de ser contrariadas de quando em quando. Não apreciamos que digam amén a tudo o que dizemos e achamos muito mais desafiante alguém que consegue contra-argumentar, bem como deixar-nos "na mão" ocasionalmente.

Dar elogios mais atrevidos. Não queremos cá boçalidade, mas dar a entender que nos vêem com outros olhos pode ser o click que nos faltava para perceber que não querem ser apenas o amiguinho fixe do ombro amigo.

Fazê-la rir. Muito importante, como eu não me canso de frisar. Não é preciso serem palhaços totais, mas se passamos um bom bocado com alguém e nos divertimos, é mais provável que pensemos em prolongar o tempo que passamos com essa pessoa. Portanto, não se armem em queixinhas depressivos, porque isso não anima o menino Jesus, quanto mais uma mulher.

Assim de repente, são alguns pontos-chave para tentarem escapar a essa prisão de castidade, mas nada é garantido...infelizmente o poder da friendzone ultrapassa largamente o entendimento do comum mortal. " 


  Cisne.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Demasiado