Afinal não foi preciso chegar ao Natal...


Ontem comentei com ele sem querer que os Domingos me deixavam mal. Ele, claro, perguntou porquê, esperando a resposta óbvia tipo «amor da minha vida, claro que é porque tenho de me despedir de ti, vou morrer com mais uma semana de espera, és o ar que eu respiro». Pois... Sou eu. Portanto não, é mais dramático ainda. Bem, mas vá, agora a falar a sério.

Respondi-lhe que não queria dizer nada em especial e que um dia falávamos disso. Ele respondeu-me um pouco ofendido dizendo que então não percebi porque é que eu lhe chamava namorado, se era só para o beijar aos fins-de-semana. Passei-me da marmita e ora cá vai do que já me anda entalado que ele nunca quer falar: "É como não quereres falar sobre as tuas notas. Ou quebramos os dois ou mantemos os dois. How it's gonna be?". Logo a seguir mandei: "Se não confias em mim para isso como esperas receber o oposto em troca, meu amor?", só para atenuar um pouco a coisa e não parecer tão brutinha...

E finalmente, depois de tanto tempo a batalhar recebo uma resposta de gente decente!! "Não é uma questão de confiar...é claro que confio em ti. Simplesmente tenho medo de te desiludir de alguma forma =/ e sim, o semestre não está a correr como eu estava à espera. Já estou a exame a duas cadeiras. Uma tive 9.5 e outras duas ainda espero notas... Estava à espera de melhorar para te contar." Ufa! Finalmenteee!! Resposta minha: "Também eu tenho medo disso. Não estou bem e não sou a mesma pessoa que conheceste na SAL. A consulta de que não te contei a que fui foi de psicologia. Desde que a AE começou a dar mais problemas que foi demasiada pressão, demasiado trabalho e fiquei com um esgotamento sem me aperceber. Achava que era forte, sempre lutei por tudo na minha vida e sempre consegui. Quando o Verão chegou pensei que já estava bem, não tive mais crises... Mas ultimamente têm sido mais frequentes. Com o trabalho, o estudo, a pressão, as responsabilidades, o cansaço...Por isso te digo sempre que preciso de dormir. Sempre que não durmo fico pior. Por isso os Domingos são tão difíceis porque tenho de me preparar  para que tudo recomece. Amor... Esperei para que passasse para não ter de te desiludir mas não sei se está para breve o fim. Estás sempre a dizer que sou perfeita... Evitei contar-te porque não te quero afastar."

A resposta dele: "Desiludir? És parva?? Toda a gente tem esgotamentos a certa altura da vida... Só não vão todas ao psicólogo porque não são capazes de reconhecer que é o que precisam... É preciso bem mais do que isso para deixares de ser perfeita, meu amor. E espero que saibas que estou aqui não só para os fins-de-semana mas também para falar sempre que precisares."

Para concluir pedi-lhe para pararmos de uma vez por todas de esconder tudo e mais alguma coisa que fosse menos bom, porque epa, as pessoas NÃO SÃO de facto, perfeitas. Ela respondeu-me "Eu prometo que não te vou esconder mais nada. Não te quero perder por nada..."

E pronto... Happy and lucky me :) Isto está resolvido portanto não sei do que me vou queixar a seguir mas está a ficar complicado :)


Cisne

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Demasiado