As palavras que talvez te direi #4

Queria dizer-te que és importante na minha vida. Também a destróis um bocadinho. Só às vezes. Na maior parte do tempo fazes-me bem, fazes-me esquecer, dás-me ilusões bonitas do que foi, do que é e do que poderia vir a ser mas nunca será, não é, nem nunca foi.

Tu estás lá geralmente nos piores dias. Que para ti são os melhores. Sempre que estou feliz finges estar feliz por mim mas só esperas que fique triste de novo. A minha boa energia faz-te sentir triste, afundado na mágoa de não teres ninguém como eu, até porque alguém com boa energia foi tudo aquilo por que sempre procuraste.

Eu agradeço-te na maior parte dos dias. Ajudas-me e estás a ajudar-te a ti mesmo ao mesmo tempo. Tudo bem, nem tudo têm de ser boas acções totalmente altruísta. É genuíno o teu egoísmo - ao menos isso.

Mas hoje, hoje, meu cabrão, filho da p***, estou capaz de te estrangular. E queria dizer-te isto mas não posso, inclusivamente porque até te chamo de meu amigo. Mas meu camelo, se me fazes duvidar um dia mais que seja do que quero, juro que não sei o que te faço. 

Tenho muito valor, ouviste? Tenho muito valor! E tenho valor sozinha! Não preciso de ninguém que mo faça ver! E queres saber?? Tenho várias, várias pessoas que mo fazem ver! Senão várias as suficientes! A minha mãe é a primeira! Que não deixa de acreditar em mim nem que eu me caia ao chão e desate a chorar e dizer mal de tudo e não saia da cama durante três dias! E o meu namorado faz a coisa mais impressionante que eu já vi! Faz-me ver o meu valor deixando-me apreciar a mim mesma. A princípio eu achei que não queria saber. Mas isto também não fazia sentido porque passava a vida a dizer como eu era bonita, como eu era talentosa em como tinha tanto orgulho em mim... Ele dá-me espaço para ver o que ele via, o que a minha mãe via também. Mas tu, tu meu grandessíssimo asno, tu metes-me do teu tamanho e eu nem sequer sei que tamanho é esse só para veres a estupidez da coisa!!

Quero dizer-te, deixa-te de merdas!! És novo fixe que giro, copos, gajas uuuhhhuuuu! Esquece meu. Isso não vale nada. Nada. Aprecia os teus amigos, aprecia estares sozinho contigo, considera até, na loucura, a possibilidade de encontrares alguém com quem queiras verdadeiramente ficar. Porque não? Eu não preciso de ti, a sério, não te preocupes que eu fico bem, sempre me desenrasquei. Eu acho sempre que preciso de ti mas não preciso.

Tenho sido fraca. Enfraqueceste-me. Fizeste-me crer que estava dependente de ti. Ai sim? Então olha vai para o c****** que te ature pois eu não sou de ninguém. E serei cada vez mais de mim mesma! E sabes? Tu devias ir à procura de ti. Porque não estás à procura de nada, nem sei como consegues viver assim, numa felicidade instantânea, que é tão boa como efémera, como melancólica e egoísta. Não vale muito posta assim, pois não?

Amigo, vai para casa. Manca-te. Sou mais forte do que tu. Podes tentar o que tu quiseres. Bring it on!! Posso duvidar, sim, claro, posso duvidar... Mas vou fazer sempre o que está correcto. Não duvides disso, meu amor, até porque quanto mais me disseres que não consigo mais depressa chego lá.

Manca-te meu. Deixa-me viver feliz a vida de sonho que construí para mim. Sozinha, com o apoio incondicional e genuinamente altruísta da minha família.


Cisne

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da falta de coragem que descobri que tenho

O pós