Hoje conto mais um


Desde há dois anos atrás que decidi não planear o meu aniversário. Podem ler sobre isso aqui mas foi basicamente porque planeei o meu aniversário ao pormenor e saiu tudo furado, fiquei muito triste. Desde então que não faço planos e escrevo-o aqui precisamente para me lembrar de não ceder à pressão de o fazer.

O ano passado foi espectacular. Passei a trabalhar a trabalhar no teatro, há meia noite cantaram-me os parabéns em cima do palco com o público todo a aplaudir, foi qualquer coisa. A seguir comemorei a meia noite com o meu patrão que faz anos no mesmo dia que eu e por acaso estávamos na mesma parte da cidade à mesma hora, ambos sem planos. O dia em si foi novamente no teatro e à noite com o namorado. Foi espectacular.

Este ano, com a memória bem fresca, não planeei nada. Acabam de sair da minha casa os grandes pilares da minha vida: a minha mãe e a minha tia, que vieram comemorar a meia noite comigo. E amanhã...não sei. Não planeei nada. É um dia como os outros e, se for um dia como o de hoje...não sei. Se amanhã for um dia como o de hoje não saio da cama.

Mas hoje, apesar de um dia como os outros, é o dia em que já faço 22 anos de vivência. Quando olhei para o bolo que me deram com os números em cima, fiquei atónita: 22? Tão pouco ainda?? Eu sei que geralmente é o oposto mas de repente senti-me tão miúda, tão inexperiente, tão pequenina, tão insignificante ainda... e senti-me mais velha que aquela idade. Senti-me com um peso enorme que não é o peso de 22 anos mas de uns 35 ou 40. E tive vontade de chorar mas não podia.

Desculpem...não tenho nada de bom para dizer sobre o dia dos meus anos, a não ser que quebre o estado de humor em que estou. E agora vou dormir: metade da tristeza é sono e metade é tristeza mesmo. Espero voltar em breve para vos dizer que tive um dia de anos excelente!


Jinhos à prima,
Cisne

Comentários

Ana das Pontas disse…
Lembraste-me de uma frase que escrevi há anos no meu blog e que ficou para sempre: "Metade da dor é cansaço. A outra metade é dor verdadeira".

Pensava que eras mais velha, por acaso. Mas não queiras apressar. Dava tudo para ter 22 novamente. Parece-me que sou já tão velha e que ainda não fiz nada na vida. :|

Come uma fatia por mim! :*
Cisne disse…
Ah não quero. Mas às vezes parece que sou empurrada :/
Comi sim, obrigada!

Mensagens populares deste blogue

Demasiado