Sobreviver a cada dia que passa


São 00:29. Estou presa num dilema. Estou a morrer de sono e só penso em dormir porque amanhã tenho de me levantar às 8 para uma consulta. Mas não vou porque quero deixar as aulas planeadas para amanhã. No entanto também não faço esta porque sei que me vai deixar ansiosa e eu já me sinto ansiosa o suficiente. Então as horas vão passando e quanto mais passam mais eu me apercebo que amanhã vou querer dormir antes de ir dar aulas e não vou poder porque não preparei as aulas (isto se me for já deitar). Perceberam?

Estou um caos! E estou farta de estar um caos! Estou farta de me vestir a chorar, de tomar banho a chorar,de não poder meter maquilhagem porque não paro de chorar, ter de ir dar aulas com os olhos inchados e com as primeiras peças de roupa que me apareceram à frente, que não conjugam, são maioritariamente escuras e largas, com cara de ter 16 anos cheia de borbulhas, com unhas por arranjar... Estou um caos. E estou farta de estar um caos.

Quero pelo menos sentir-me normal, sentir-me como há dois meses atrás. Em que, ok, as coisas podem não correr super bem e como eu queria mas correm bem e eu estou atrás da minha felicidade e a lutar pelo que quero e contente com a minha vida. Não quero nada disto. Não quero obrigar-me a viver. Não quero sobreviver a cada dia que passa. Não quero ser uma pessoa de manhã e outra à noite. Quero levantar-me com vontade. Quero gostar da minha vida outra vez, Quero gostar de mim outra vez. Quero uma vida normal.

Estou a fazer o melhor que consigo para ter tudo isto de volta. Acreditam em mim? O melhor que consigo mesmo.

Tenho uma audição dia 26. A probabilidade de passar é remota dado o tipo de corpo que procuram mas eu gostava de tentar na mesma, "Deus" me ajude a ir. A conseguir ir. A meter-me outra vez no caminho certo. Por favor, estou fora do caminho, perdida, há demasiado tempo.

Cisne

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Demasiado

Brand New