Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2016

Pensar ao contrário, ou seja, pensar melhor #4

Imagem
Já aprendi a meter-me a mim em primeiro lugar. A pensar primeiro no que eu quero e gosto e só depois no outro. Ainda falho por vezes mas é definitivamente uma coisa que melhorei e de que me apercebo.
Pouco a pouco começo a largar-me da necessidade inata que tenho de tentar agradar a toda a gente - o que, francamente, é impossível.
Cisne

Pensar ao contrário, ou seja, pensar melhor #3

Imagem
Aprendi a largar-me mais do dinheiro, a não ser tão forreta comigo mesma, a gastar dinheiro com as coisas que me fazem bem e feliz. Aceito que o dinheiro foi feito para usar e poupar - não só poupar.
Cisne

Pensar ao contrário, ou seja, pensar melhor #2

Imagem
Já não fico na cama/casa/banho horas e horas sem fim a chorar como se a pior desgraça de sempre tivesse acontecido.
Cisne

Pensar ao contrário, ou seja, pensar melhor #1

Imagem
Coisas (em) que melhorei:
Hoje apercebi-me que a minha patroa, sabendo que eu tinha horário disponível, contratou outra pessoa para dar as aulas de ballet ao grau mais avançado da academia (que eu também já dei). Em vez de ficar a remoer no assunto - será que é porque não fui boa o suficiente?? - aceitei que simplesmente foi assim que foi decidido. Que para lá da lógica, é porque só assim tinha que ser. Que ao não ter esta turma, estou mais disponível para outro tipo de trabalhos, não tenho de despender de tanto tempo a preparar as aulas, etc...
Cisne.

Keys

Imagem
Adoro a sensação de chegar a casa, suspirar de alívio e pousar as chaves na mesa de apoio à entrada. Acho que é uma espécie de ritual... Será que serei a única?

Cisne

Tempos mais tranquilos

Apercebi-me que este blog está cheio de desgraças. Fora a música que vou postando de vez em quando, só venho para aqui desafogar mágoas. Ele é qu tenho tanto trabalho, ele é depressão, ele é desamores... You name it. Acho que acontece porque o blog é uma espécie de diário em tempos difíceis, tipo auto-terapia. Só que eu não quero isso pois tenho o hábito de quando não tenho inspiração ir ver o que escrevi no ano passado. Saio mais deprimida que o que entrei! Escrevi todos os dias sobre "ai estou tão mal/tão confusa/tão perdida (and so on....)" e depois passo um mês sem cá meter os pés porque tudo se resolveu. 

Gostava de dar uma volta a isto dizendo: são estes, tempos mais tranquilos.

Fiz um ano de namoro a semana passada e tenho essa relação estável e bem feliz.

Estou a trabalhar-me.  A tomar consciência de todas os pensamentos que me assolam de insegurança e pouca auto-estima.  Estou a muda-los e, pouco a pouco, a fazer progressos. 

Tenho trabalho e ao mesmo tempo este ano tir…