O ballet é o amor da minha vida

Dançar é óptimo! Já tinha dito antes? A paixão pelo ballet começa devagarinho, não damo bem contaporque começamos bem novas (eu comecei aos cinco). Eu gostava de ir porque não tinha de falar, só tinha de me mexer e estar no meu mundinho. Na altura eu era assim; felizmente entretanto acabei por me tornar mais sociável... :)

Mas depois, com o passar dos anos...começa-se a sentir, sabem? Sente-se à flor da pele, sente-se nos pés, nas mãos. Passa-nos um movimento pela cabeça e nós, se primeiramente pensamos «ok, não estou no sítio apropriado, deixa-me estar quieta», posteriormente temos de o deixar sair. Não pode ficar preso na nossa imaginação. TEM que sair. Então nós fazemo-lo. A paixão pelo ballet é isso. É ver um espaço amplo e não conseguir ficar parado sem fazer pelo menos um pas-de-chat, ou até mesmo um pequeno tondue... É aquela sensação de corpo a tremer, de alguma coisa que vem de dentro e TEMOS de dançar. Não pode esperar! (Eu sei que parece uma coisa má mas é óptimo!)

São os tiques
São os gestos
São a suavidade dos nossos dedos
É a nossa expressividade corporal quando falamos
É a nossa alma envolta por um cisne branco, com penas macias, suaves, suaves...

É incrível. É uma grande dádiva quando olhamos para um espelho e nos vemos com prazer. Sendo magras, gordas ou assim-assim. Qualquer bailarina apaixonada que desenvolva um bom cou-de-pied, se deleita olhando-o no espelho...

E dançar... Oh, dançar, dançar... Liberdade talvez seja a melhor palavra. Isto porque, apesar de não estarmos coibidas de pensar, estamos numa aura de pensamento leve. Quando se dança ballet, a nossa mente paira pelos mais diversos universos ou até por nenhum, mas nunca se sente pesada.

Se eu não pudesse dançar mais... Vêm-me as lágrimas aos olhos. Não gosto de pensar nisso nem no dia em que tal acontecer. Nem por um segundo eu acredito que vou deixar de amar o ballet. Por vezes, certamente, terei dúvidas, como já tive (como toda a bailarina tem) mas vou sempre carregá-lo no coração - é inevitável. Once it gets in, there is no way out. Pelo menos para mim...


Hoje apeteceu-me dizer isto... Hoje sou uma pessoa apaixonada pela vida, pela dança, pelo amor, pelas pessoas, pela diferença que nos une, pelas semelhanças que nos separam... Hoje estou assim.


Cisne.

Comentários

L.M. disse…
identifiquei-me um pouco com o que escreveste. lool
um amor bem justificado!looool :)
espero que consigas alcançar sempre os teus objectivos.. :)
bjx

L.M.

Mensagens populares deste blogue

Demasiado