Pausa no estudo

 
Duas frequências importantíssimas para terça-feira. Yap, no mesmo dia - yei. Pois tenho-vos a dizer que uma delas é Anatomofisiologia - aquela que é só células e músculos e artérias e veias e articulações. Essa! Essa de que eu andei a fugir ANOS na básica. Pois é... Ando aqui a marrar a ver se entra alguma coisa e a minha cabeça está quase a fazer caput. Então, antes que isso acontecesse cá estou a fazer a minha pausa kit kat.

Das aulas tenho algumas coisas para vos contar mas não sei bem por onde. Tem sido tudo tão valioso e interessante...


Vou-vos falar da minha penúltima aula de Improvisação I. O objectivo era ganharmos confiança no grupo turma. Então fizemos 2 jogos de confiança (deveríamos ter feito três mas estávamos lentos naquele dia :P). Então o 1º exercício foi:

Separados em dois grupos. Em cada grupo, havia um no meio e os outros à volta. Este tinha de fechar os olhos e deixar-se oscilar pelos colegas e esperar que estes o apanhassem. Posso dizer-vos que as lágrimas caiam dos meus olhos do medo e eu nem estava triste. Eu ria-me, aquilo era de alguma forma divertido mas mete um medo descomunal. Mas ninguém me deixou cair, apesar de eu estar ali a tremelicar toda x)

O 2º exercício foi o mais giro:

Novamente separados em 2 grupos. Tentem visualizar: uma linha de pessoas de um lado, virada de frente para outra linha de pessoas do outro lado. Mais ou menos com este aspecto e formação:

----------------

                                      ----------------

Então agora o objectivo era o primeiro de uma das filas ir a correr em curva em direcção ao outro grupo e saltar para cima desse grupo que só podia estender os braços na altura em que tu saltasses. MEDO. Eu entrei em pânico total e achei que não ia soltar. Mas é neste tipo de coisas em que me orgulho de mim. Tenho alguns medos mas recuso-me a aceitá-los como dados adquiridos. Estou constantemente a desafiar-me e a ir além de mim. 

 
Por isso, quando chegou a minha vez, o meu coração batia tanto que eu o sentia a saltar fora do peito e sentia a adrenalina toda enquanto corria. Fechei os olhos e saltei e fiz qualquer coisa como um «aiaiaiaiai pppffff». E pronto. Lá me apanharam. A minha surpresa foi não ter desmaiado, que eles me apanhavam já eu sabia! x) Mas ainda tive de repetir outra vez o exercício e a sensação manteve-se.

Se por um lado é uma sensação aterrorizadora e desconcertante, por outro é um sensação de descarga impressionante. É deixarmos todos os nossos instintos para trás, não pensar em nada e ir. Fazer. Deixar. Foi incrível e aconselho vivamente.



No final, a prof. deu-nos os parabéns porque toda a gente saltou (o mesmo não aconteceu noutras turmas) e em especial a mim porque não somos todos iguais e ela compreendia perfeitamente que o medo tem várias consequências a nível físico e arriscar-me nesse âmbito era sinal de coragem e força de vontade. E eu lá chorava... lool. A sério, não era soluçar, nada disso. Depois de todos os exercícios, fiquei sem forças nas pernas, deitei-me no chão e as lágrimas caíam. Eu ria-me e as lágrimas caíam do medo, da adrenalina, do esforço, de tudo... Foi fantástico. :)


Agora a sério, tenho de ir estudar! E vou...
Beijos à prima,

Cisne.

Comentários

bécas disse…
De certo , uma experiência única (:
Bom estudo!
E. disse…
Devem ser sensações espectaculares :)

Bom estudo, vais ver que te corre bem ***
Cisne disse…
Bécas: Única, de facto ;)

E.: São mesmo! Muito intensas, muito boas. Obrigada! Uma das freq foi adiada 15 dias. Mais um tempinho para estudar :):)

Cisne.

Mensagens populares deste blogue

Demasiado

Brand New