Da força de vontade


Ando há anos a debater-me sobre esta questão. Relembro a força de vontade de novo porque surgiu hoje o assunto com uma familiar muito próxima.

Tivemos uma discussão acesa sobre o que era ou não era, de quem a tinha e quem nem sabia o que isso era. Depois de andarmos quase à estalada e eu deixá-la tão nervosa com a minha teimosia, meti-me a pensar como é que eu lhe havia de explicar esta história de querer muito alguma coisa e não descansar até a ter...

Para mim, força de vontade é muito relativa. Eu luto pelo que quero mas nunca pelo objectivo em si no gosto em ter a coisa no final - só há apenas uma excepção a isto, que é a dança, a grande paixão da minha vida. Porque, para além desta, tudo o que faço é por pura teimosia.Vejamos alguns dos meus objectivos, os que já tive ou ainda tenho (retirados directamente da minha wishlist, ali no separadorzinho em cima):

  1. Tirar nota igual ou superior a 16 no exame nacional de matemática (ahaha) (Não aconteceu)
  2. Emagrecer
  3. Subir ao Cristo Rei,  subir o Elevador de Sta. Justa, fazer paraquedismo e fazer bungee jumping
  4. Fazer Erasmus
Ora aí estão eles.Vamos por partes:

  • Primeiro eu era PÉSSIMA a matemática mas teimei porque teimei que ia para a área de economia - ora isso é que faltava eu só ser boa a línguas! Nem pensar, se de línguas já percebo, vamos cá lixar a média na área de matemática que isso é que é preciso! - claro que passei rés vés no exame nacional mas acabei com 16 na disciplina (foi um milagre e estoirei a cabeça naquela m***@ durante 3 anos - não foi nada saudável, acreditem!!)
  • Não me sinto bem com o meu corpo: não sou gorda mas também não sou magra, tenho celulite e gordura a mais para o meu gosto. Para o meu trabalho, é essencial acabar com ambas e sou demasiado preguiçosa para fazer dieta - onde está a força de vontade?? Por alguma razão ainda não realizei esta, é que ainda não houve nenhuma alma que me dissesse que eu não conseguia; a minha família só faz é dizer que eu estou óptima assim e eu continuo a ir para as aulas de ballet num maillot apertado, a sentir-me sempre um hipopótamo bailarino -.-'
  • MORRO de MEDO de ALTURAS! E até ao final da vida hei-de me desafiar a subir a tudo quanto é: andaimes, montanhas russas, escadinhas, escadas e escadotes e por aí adiante. Não sei explicar o meu pavor quando subi no elevador de santa justa... A minha vontade era voar dali para fora ainda antes de me aproximar do gradeamento...Credo. Mas logo a seguir... «Ai é, ai ficas agoniada só de olhar para baixo?! Isso é que era bom! Vais e vais gostar muito...». E assim continuo, teimosamente, de monumento alto em monumento alto.
  • Eu já sei que vou odiar estar longe de casa, já sei que vou passar mais tempo sozinha e deprimida e armada em bicho do mato porque não conheço ninguém nem consigo conversar com ninguém; mesmo assim quero ir para à Áustria daqui a sensivelmente 7 meses, só mesmo naquela, nunca se sabe, até pode correr bem...

Alguém disse que eu era normal?? Ninguém!! Porque o que eu sou é teimosa! E se não o fosse não fazia metade das coisas que tenho como objectivo. Ou talvez os meus objectivos de vida fossem menos ambiciosos...

Eu não sei o que funciona para as outras pessoas mas para mim é mesmo isto: eu vou sempre lutar por qualquer coisa que eu sei que não sou ou que me dizem não ser capaz de ter. Não faz sentido, pois não? E acreditem que é uma canseira!! Mas realmente, quando consigo, (porque como qualquer pessoa também já tive a minha cota parte de frustrações) é um gostinho... melhor que chocolate (e para quem não sabe, eu sou viciada em chocolate).


Eu traço os meus objectivos consoante as minhas incapacidades porque sei que é para essas coisas que eu vou olhar quando tiver 70 anos e pensar no que fiz da minha vida. Porque sei que um dia vou olhar para trás e pensar se valeu a pena. E cada vez mais tenho a certeza que sim, cada vez mais estou segura que se não tivesse subido no elevador de Santa Justa, se não tivesse andado a bater com a cabeça em matemática até conseguir, não teria provado a mim mesma do que eu sou capaz. E isso para mim é muito importante - saber daquilo que sou capaz e provar-mo frequentemente, para nunca permitir que alguém me faça esquecer do meu valor.

Mas isto sou eu. O que funciona para vocês? Qual é a força de motivação? O que vos leva a fazer qualquer coisa? A satisfação em atingir um objectivo basta? O objectivo em si é mais que suficiente? Precisam da auto-estima? O que é afinal aquilo que nos move?

No caso da minha familiar, ela diz que nada a move, que não tem força de vontade. Para ela tenho uma resposta: eu sou péssima a matemática. Espera, sou?! Acabei com 16... Não tens força de vontade? Isso não existe. Tu tens, só não sabes onde. O ser humano é dotado de capacidades imensas, algumas são mais desenvolvidas que outras, mais nada, mas todos somos capazes de tudo.

Próximo objectivo: Encontrar a resposta a «O que nos move?». A mim é a teimosia - não é lá muito nobre, pois não? Mas resulta :)


Cisne.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Demasiado