Um «eu» diferente, mais instável


Amanhã vai ser um longo dia.
Alguns desafios e pouco, muito pouco tempo.
Mas quando passar tudo ficará tranquilo. Vou começar a trabalhar em Alenquer como faço todos os Verões...
Vim renovada das férias no Algarve. Saí de Lisboa em mau estado, muito mau estado. Lisboa tem sido muito boa para mim, trouxe-me muitas alegrias e muita energia. Mas também me deu muitas tristezas e abriu-me a pestana de uma maneira muito brusca, que eu não estava à espera. Assim, quando acabei as aulas (à semelhança de muitos colegas meus), estava à beira do desespero: já chorava todos os dias tal era o cansaço, a frustração.
Estas férias, não só serviram para não pensar em nada como para pensar em tudo. Pensei principalmente em mim. Em duas coisas essenciais: no que eu sou e no que quero fazer.

Sou uma pessoa insegura e cada vez mais. Quanto mais cansada mais isso vem ao de cima. Isso apoquenta-me e, infelizmente, à minha mãe também. Porque apesar de saber o meu valor às vezes esqueço-me e deixo que as pessoas me convençam que sou menos do que sou. Gostavade ser diferente e portanto tento todos os dias mudar a minha prespectiva, tento ver uma pessoa melhor no espelho. Não é fácil. Não é mesmo. Nem consigo bem explicar porquê mas estou numa fase em que olhar para o espelho significa apenas ter defeitos e eu lembro-me de uma altura em que eu me olhava e via qualidades. Portanto, quanto posso eu ter mudado para deixar de ter qualidades? Não tanto assim. O problema está na minha cabeça que deturpa tudo o que eu vejo.

O que eu quero fazer? Mudar. Só não sei bem como. Mas vou começar pela tentativa erro: este Verão vou fazer exercício, vamos começar por aí, depois logo se vê.

Tenho muito medo de não voltar a ser como era. Porque eu sempre fui insegura mas não tanto. Lembro-me de uma altura em que o que eu vestia era para mim e pouco importava. Agora o que eu visto nunca está bem e tudo me assenta mal, acabo por usar a roupa mais larga que existir no meu armário. Lembro-me de uma altura em que calçava saltos altos e sentia-me a mulher mais bonita de onde quer que eu fosse. Agora só me sinto mesmo mais alta e isso pouco importa. Vejo fotografias de quando entrei na faculdade, penso no quão bem estava na altura, lamento-me por me ter perdido pelo meio.


Mas na verdade isto é só mais um desabafo. A verdade é que vim renovada, muito menos cansada e preparada para enfrentar um novo eu. Um novo eu com mais 5kg, mais inseguro e instável. Estou preparada para parar de chorar e agir, para variar. Estou farta da insegurança, sou muito nova para isto. Adoro dançar e sair e se dantes isso era só divertido agora acarreta todo um conjunto de medos e dúvidas que dizem respeito apenas ao meu lado físico. Não pode ser, já chega. Vamos lá a isto :)

Cisne.

Comentários

Kate disse…
Fazes muito bem :)

Força*
Anónimo disse…
Olá Cisne,

Já há imenso tempo que não viajava pelo mundo dos blogs mas hoje bateu-me a nostalgia. E por muito tempo digo uns três anos. Sabes quando não vês uma pessoa durante muito tempo e quando reencontras pensas "puxa como estás crescida!!!"? Pois é, ao ler-te aconteceu-me a mesma coisa. Já passaste por muito, já viveste muito e estás mesmo com uma escrita mais crescida, mais madura, mais firme e mais consistente apesar de te veres sempre como insegura. Mas vou-te dar logo à partida uma justificação para achar que és forte: vives neste mundo virtual dos blogs há anos, sempre com inspiração, sempre com o toque do desabafo e da partilha, sempre com vontade de escrever. E isso demonstra força pois não é facil manter viva a inspiração. E espero mesmo que encares essa tua nova etapa com a mesma força da tua inspiração, que te ames, que te mimes, que te trates e respeites e verás que isso se irá refletir nas atitudes de todos aqueles que te rodeiam.

Termino dizendo que foi muito bom ler-te e reler-te e que fico feliz por ver que continuas com o dom da palavra.

Luna do ex-blog Marcas de Luna
Maria do Mundo de Loucos

:)
Cisne disse…
Kata: Obrigada ;)

Luna (desculpa, para mim és sempre Luna :) ): que bom saber que estás de volta!! E que óptimo ler algumas das tuas sempre sensatas palavras. Obrigada por todos os elogios e mais alguns e deixa que te diga que se te conhecesse corria já para ti para te dar um beijo na testa! :) Também tenho saudades de ler os teus textos... Volta a escrever ;)

Cisne.

Mensagens populares deste blogue

Demasiado

Brand New