O dia depois de amanhã

Indescritivelmente solitário. Não tenho vontade para nada.

Quando estou com as pessoas de quem gosto, durante esse tempo parece que tudo na minha vida corre bem, que sou a pessoa mais feliz do mundo e adoro estar assim. Mas depois pego no carro e faço uma viagem sozinha, ou depois chego a casa, ou depois vou dormir. E lembro-me do quão difícil é querer ter tudo aquilo que não tenho. Quero encontrar respostas para o que me está a acontecer mas não sei fazer as perguntas. 

Estou lenta, estou monotasking, estou cansada, estou sem resistência, sempre trémula e ansiosa. A terapia não ajuda e por enquanto a medicação também não.

Ainda me lembro de como era ser «stressadamente tranquila». Quero ser outra vez.


Cisne.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Demasiado