31 de agosto de 2015

I'm gonna get some...

(Sim, sim, letra horrível, passa à frente please)

Acabaram.se as férias. Foram boas. Oooh se foram. Foram mesmo de descanso. Eu bem que comecei pelas corridas mas no dia seguinte fui logo parar ao Hospital no Algarve que é para não me armar em esperta e aprender a respeitar o tempo de descanso do meu corpo.

Bem dito bem feito. Agora, dado que não fiz nada, restam-me kg de aulas para preparar, cabelo por pintar e cortar, verniz para tirar, roupa para lavar, casa para limpar, 1000 cafés para tomar (o que é muito muito bom) e despertadores a meter. Ai...Esta última vai custar.

Venho com duas novidades das boas e das fresquinhas, que eu não faço a coisa por menos :)

Para as próximas semanas tenho um prefácio de um livro para escrever. Fui convidada por um amigo que vai editar um 2º livro e, com muito gosto, aceitei o convite. Já li o livro e gostei muito. No entanto, dado que é um livro de opinião, houve algumas coisas com as quais não concordei, portanto a ver vamos o que é que de simpático me sai que não sou muito dada a falsidades.

Depois vou candidatar-me à EDSAE, em Lisboa. É uma escola profissional que, para além de outros cursos, tem um dos melhores cursos de Teatro Musical do país. Conta com excelentes professores e oferece um curso pós-laboral de 3 anos. Adivinhem? Pois é, vou-me lá enfiar. Já enviei a inscrição e estou à espera que me chamem para a audição. Vou ter de fazer uma prova de dança (piece of cake, I guess), de canto e de teatro - ai,.....ai..... :)

Eu devi andar a sentir-me uma confiançuda. Não sei se é das férias mas o facto é que aceitei estes dois desafios e mais um. Este ano, pela primeira vez, vou estar a dar aulas de Contemporâneo Junior. Dejisase....


Wish me Luck!

I'm sorry that I couldn't get to you

"I'm sorry that I couldn't get to you"


Cisne

21 de agosto de 2015

Recebi um e-mail a dizer...

"Isto é empreendedorismo! Bem-vindos ao mundo de Tom Sawyer!"

Empreendedor...certo. Tom Sawyer... certo.      Espera...quê??


Cisne

20 de agosto de 2015

Eu simplesmente...

...Adoro dar aulas =')







Cisne

Não fui fazer a aula de ballet pela fresquinha -.-


Em vez disso (ou melhor, quando acordei ao meio dia........), fui ao intendente meter um vestido na costureira. Entretanto, à vinda para casa, vi umas sandálias lindas de morrer e baratas! Não havia o meu número...chocante. Mas acabei por entrar numa loja da Humana e encontrar um vestido roxo lindo de morrer que custava 7,45€, uma pechincha, mas que ainda teve 50% de desconto. Sou uma sortuda ou quê? =)


Um bom dia para vocês,
Cisne

Já posso respirar um bocadinho

Ufa!

Finalmente possa. Um dia mais tranquilo. Não de stress... Mas isso quer dizer: que stress é que pode haver em dar no máximo 3h de aula por dia?? Mas sei lá, estava melhor. Pensei na coisas que me incomodam e iadaiadaiada mas pronto, tudo bem. Ou seja, hoje pela primeira vez já em algum tempo fartei-me de estar em baixo! Pronto e mesmo que amanhã volte à mó de baixo, hoje ninguém isto me tira!

E pronto. Toma lá. E embrulha. E mete lacinho. Pumbas... E tcharan, em poucas palavras voltei a ter 16 anos :)

Amanhã vou fazer uma aula de contemporâneo em Santos pela fresquinha. Não conheço o professor, já ouvi bem e já ouvi mal... É rezar. Mas também, o que quer que seja que me meta a mexer é sempre bem-vindo que isto já não há c* que aguente estar em casa!

Pronto, e aproveitei a energia de hoje para oferecer jantar à minha mãe cá em casa (agora que já tenho a casa limpa e arrumada...finaly!) e combinar uma saída à noite com amigos e irmãos para sexta-feira. Bem me parece que me vão arrastar para o casino de Lisboa depois de jantar mas enfim... É na loucura agora.



Beijinhos à prima,

17 de agosto de 2015

Cenas


Olá, gente. Essas férias? Não foram ainda? Não vão de todo?! Pouca sorte... Eu cá vou trabalhar esta semana e na próxima lá me vou para terras de sol e mar (embora de sol haja pouca promessa e mar só gelado).

Então, cenas: Estou a passar uma fase difícil. Mas está tudo bem, faz parte da vida. Já tive dias piores e já tive dias em que duvidei mais de mim.

Hoje fui a uma esplanada sozinha; acho que foi a primeira vez. Pedi uma someresby de blackberry e pensei um pouco sobre como é estar sozinha. Fiquei ansiosa então peguei no meu livro - qualquer vida, real ou imaginária, vai ser sempre mais confortável do que a minha precisamente por não ser minha. Acabei o livro depressa, afinal faltavam-me poucas páginas. Não adorei o livro, foi-me um bocado indiferente...Obrigada tia pelo empréstimo mas pronto nhé...

Voltei a ficar ansiosa. Tinha a bebida por acabar, não me podia ir embora. Fiz o que a psicóloga mandou: porque é que fiquei assim? Em que é que eu estava a pensar quando começou o coração a bater? Ok. Porque é que estar sozinha me aflige tanto? Do que é que eu tenho medo? Ok. Porque é que estar sozinha significa necessariamente perder o rumo? De onde veio essa crença? Como é que posso desmantelá-la?

Sinto-me bem. Sinto-me mal, triste, em baixo mas sinto-me saudável. As conversas comigo mesma são difíceis e disparam o coração num aperto mas são muito importantes. Sinto-me uma pessoa normal. Só que quando os problemas e as dúvidas apertam baralho tudo e consigo dissecar muito pouco, só isso. Parei de conversar comigo, parei de sentir o que queria sentir. Agora tenho de recomeçar o trabalho que perdi há...sei lá quantos anos atrás. Talvez 5, talvez mais.

Está tudo bem. É só mais um caminho a percorrer. Pesaroso e solitário. Quem me dera ser menos dramática, mas não seria tão honesta para com o que eu sinto =)



Beijinhos à prima,
Cisne

16 de agosto de 2015

The best is yet to come


Finalmente em casa. Passei por muitas viagens nos últimos dias: estive um mês e meio no Cartaxo em trabalho, em que por vezes passava uma noite na minha terra que fica a meia hora; no final do trabalho fiquei 3 dias e marchei para o Sul a contra-gosto mas com a sensação de que não havia sítio nenhum onde fosse mais precisa que junto do meu pai; regressei a Lisboa 3 dias depois, numa viagem cansativa de autocarro, começam as arrumações; no dia seguinte regressei à minha terra para ir buscar o meu carro; no mesmo dia regressei a Lisboa, mais arrumações; passei o dia seguinte inteiro em Sesimbra;  regresso no próprio a Lisboa; no dia seguinte mais arrumações e regresso à minha terra porque me esqueci do computador e preciso de trabalhar; regresso e mais arrumações. E finalmente estou em casa.

O meu quarto já se parece com um quarto e quase que se parece com o meu quarto...

Acendi as minhas velas, meditei um pouco. Pedi paz e tranquilidade para mim e para os que me rodeiam e mais precisam. Pedi forças e energia para passar esta fase difícil que deu conta da minha vida, sem que eu desse bem por isso. Apercebi-me (ou re-apercebi-me, não sei ao certo) que estar sozinha é uma torturam não porque eu não goste de estar comigo mas porque estar só significa perder a segurança de que posso conquistar, de que posso ser amada. Isto são tudo coisas que preciso para me sentir bem comigo-própria. E por isso é que chega a um ponto nas minhas relações amorosas que deixa de "ser suficiente". Não foi a pessoa que deixou de ser suficiente. Aliás, a pessoa foi tão eficiente em dar-me amor, em dar-me carinho, em dar-me atenção, segurança e confiança, que eu deixei de precisar dela. E depois fico sozinha e.......ah afinal, já não tenho bem a certeza. É horrível não é? Diz que é falta de auto-estima.

Não sei quanto tempo mais isto vai durar mas está difícil de passar.


Beijinhos à prima,

Cisne

10 de agosto de 2015

Indo!

 
De um trabalho de mês e meio, passo por aqui só para dizer que vou até ao Sul fazer reset por uns dias. Ainda não consegui ler de blogs praticamente nada porque passei o tempo todo a dormir desde que regressei a casa ontem.

De mim... a confusão do costume, agora com o cansaço à mistura.
Do trabalho...um orgulho e preenchimento imenso.

Boas férias a quem é o caso!,
Cisne

Abandono

Este blog foi ao abandono...E não admira. Está tal e qual como eu: abandonado. Desde que uma colega minha entrou de baixa e o meu t...