24 de maio de 2016

Lots of pressure

Se eu tivesse tempo para me coçar, não só vinha aqui mais vezes escrever, como também criaria um blogue sobre aulas de dança. Já falei nisso tantas vezes e quero mesmo fazê-lo, registar os vídeos, os exercícios, as experiências, as dicas. Caraças, não há nada assim feito. Pelo menos não que eu encontre... Caraças, tenho mesmo que fazer isso.

Enquanto isso, curiosamente, apesar de não ter tempo para passar por aqui para escrever, arranjo sempre um bocadinho para ler os blogues todos que sigo. É uma rotina que me sabe bem. Também ironicamente fico muito aborrecida quando os blogues que eu mais gosto não têm actualizações... Um bocado diz o roto ao nu mas está bem =)

Estou cheinha de trabalho até aos olhos:
  • Espectáculo enquanto intérprete de teatro musical - 29 Maio
  • Espectáculo do colégio ( 3 turmas, 3 danças com todas em todas sem ensaio conjunto - CAOS) - 9 de Junho
  • Espectáculo do meu projecto próprio ContemProject, cujos ensaios são de apenas 1x por semana - 3 Julho
  • Exames da Trinity (teatro musical) - 2 Julho
  • Espectáculo final da academia - 10 Julho
Sem contabilizar ensaios gerais e todo o trabalho prévio que tem de ser feito em casa, etc etc etc. I'm dying here people... Lots of pressure but I can handle it!!



Cisne

17 de maio de 2016

A minha companheira de ginásio perguntou:

- Vamos ao ginásio amanhã? 
- Não.
- Porquê?
- Não quero ir, quero ser gorda. 

And that's it. Esquece lá o biquíni e o rabo mega fit. Gorda está óptimo!

Cisne

5 de maio de 2016

Para ti e para mim

Sinto a falta dele. Quando ele está longe o meu mundo fica assim mais pequenino. Por mais que eu esteja bem (e sim, já consigo estar muito mais vezes urra urra :) ), sinto sempre assim aquela falta de carinho a que ele me habituou.

Sinto que tenho percorrido um grande caminho para me conhecer. Enfrento grandes desafios só para poder gostar mais de mim. E ele é só mais um: como é que estás com alguém sem te esqueceres de ti? Sem te meteres em segundo lugar? E a aprendizagem é de um tamanho absurdo. É tão grande quanto difícil mas absolutamente necessária.

É curioso, quando perco a motivação para aumentar a minha auto-estima e confiança penso se um dia tiver uma filha. A minha motivação é pensar que se um dia tiver uma filha vou querer que ela aprenda a ser uma mulher confiante e segura, que não precisa de alguém mas que quer alguém; que ame o outro e a si mesma sem dúvida; que viva bem sozinha se for tempo disso. E isso, por mais que se eduque para pensar assim (como eu fui educada) só se aprende por exemplo, infelizmente - tal como eu. E é claro que somos todos uns traumatizados! Mas...pronto, que ela tenha outros traumas...que não fique com os meus, para que eu a possa ajudar melhor, para que não tenha de a ver a sofrer tanto quanto eu.

Mas voltando a ele... Gosto muito de ti =) Vamos continuar a caminhar juntos, sim? Um passinho de cada vez.

Quanto a mim: também gosto muito de ti. Obrigada por tudo. Obrigada por seres extremamente lutadora, por nunca teres desistido de ti, mesmo quando pareceu que sim. Hoje, como presente e celebração por estares a lutar tanto e a conseguir tanta coisa para ti, vamos jantar fora. Só eu e tu. Quando acabar este texto, vamos tomar um banho, vestir uma roupa bem sexy, uns brincos bonitos. Não vamos meter maquilhagem, não precisas, já és linda assim mesmo. Vamos celebrar o final das mudanças também, finalmente hoje arrumaste o último saco e já tens internet em casa!! Eu sei que tu estás a chorar só de pensar em fazer isto sozinha, mas eu sei que tu és capaz. E nós vamos. E podemos odiar ir, mas quando chegarmos a casa vamo-nos sentir muito bem por o termos feito. Bora? Vai meter-te cheirosa mas não demores muito, estou à tua espera no carro daqui a 15 minutos, amanhã tens de ir ao ginásio, voltar a cuidar de ti.

Até já gostosa,

Cisne.

Depré

E enquanto ele não volta da sua nave espacial eu fico perdida em mim mesma. E percebo o quanto ainda estou perdida em mim mesma. Melhor, mas ainda perdida.

Um passinho de cada vez.

Cisne

P.S. Tenho saudades dele. Afinal fico sempre quando ele se vai - continuo a achar que é  um misto de bom sinal, com insegurança e com não saber estar sozinha na totalidade.

Abandono

Este blog foi ao abandono...E não admira. Está tal e qual como eu: abandonado. Desde que uma colega minha entrou de baixa e o meu t...