3 de novembro de 2017

A essência das pessoas


A minha mãe costumava dizer que uma pessoa nunca muda. Que conseguia mudar pequeninas coisas em si, pequenos hábitos, mas que na sua essência uma pessoa nunca muda. Para mim fez-me todo o sentido.

Assim, decidi simplesmente aceitar que apesar de todo um absurdo de qualidades, a verdade é que o meu namorado era ciumento, ligeiramente controlador e extremamente desconfiado. E que por qualquer infortúnio do destino ou teimosia, eu não queria mais ninguém que não fosse ele. Aceitei.
O que eu soube mais tarde, 4 meses depois de começarmos a namorar (depois de 30748 discussões), é que ao aceitá-lo a ele e, no entanto, nunca permitir que a liberdade de ser quem é interferisse com a minha e com a minha privacidade, eu o "mudei". Ele passou a ser uma pessoa que confia, alguém que controla cada vez melhor os seus ciúmes e em que a palavra "controlo" já só se vier agarrada à palavra «remoto».
Eu achava que o tinha mudado, que tínhamos conseguido os dois. Com perseverança e muita paciência e aceitação um do outro.
Foi assim que o conseguimos, mas o que conseguimos não foi o que eu achei.
Agora, 2 anos depois, percebo que eu não o mudei coisa nenhuma e que a minha mãe estava repleta de razão!

 As pessoas não mudam. Na sua essência ficam sempre iguais.

Ele sempre foi assim. Eu só encontrei, destapei a sua verdadeira essência: um homem que confia, que dá liberdade, que ama completamente. Esta, acredito, é a essência de todos nós. A dele estava escondida por baixo de muitos medos e inseguranças de histórias passadas. Aquele não era ele, portanto eu não o mudei. Ao aceitar que ele fosse como era naquele momento, eu permiti que ele se aceitasse a si e foi aí que começou a transformação. Porque eu confiei nele e lhe dei liberdade. E ele da mesma forma aprendeu a fazer o mesmo. Hoje cada vez me lembro menos desse homem porque é tão raro ele aparecer... e somos tão mais felizes.

Obrigada mãe :) Percebi tarde mas deu certo na mesma :)

Cisne

8 comentários:

Pepper ✝ disse...

Adorei ler o que escreves-te. Ontem comentaste o facto de eu estar a tentar mudar, que era corajosa, mas depois de ler o que aqui escreves-te percebi que não quero mudar o que sou, mas sim voltar a ser o que era antes de algumas coisas que me fizeram mudar e tornar-me como sou hoje. Hoje sei que só procuro o que sempre fui, e que quero ser feliz sem preocupações.
A vida por vezes muda-nos, e resta-nos a nós encontrarmos-nos de novo a nós mesmos e ser como somos felizes.

Messy Jessy disse...

Adorei este post pois identifico-me com ele, já tive alguém assim na minha vida e achava que o tinha mudado e tal como a tua mãe, a minha disse-me o mesmo: "as pessoas não mudam" e ainda bem que aprendi isso. Seguimos a nossa vida e somos mais felizes com outras pessoas que nos aceitam como somos.

Anónimo disse...

É verdade as pessoas não mudam, podem quanto muito tentar ser melhores, e às vezes, nem isso..

Sigo o blog :)

Cisne disse...

Pepper: Isso ;) Isso mesmo :D Fico muito contente que tenha feito sentido para ti ^_^ Mas até para esse caminho de reencontro é preciso muita coragem. Às vezes até mais.

Messy Jessy: Chegamos a velhos com histórias bonitas para contar ^_^

Sandra A.: :) Obrigada!

Ana Rita Nascimento disse...

Totalmente verdade! Já passei por situações em que até parecia que as pessoas tinham mudado, mas no fim de contas continuavam as mesmas! Percebi que as pessoas não mudam, por vezes mostram é o seu verdadeiro eu!
Beijinho, Ana Rita*
BLOG: https://hannamargherita.blogspot.com/ || INSTAGRAM: @rititipi || FACEBOOK: https://www.facebook.com/margheritablog/

Cláudia S. Reis disse...

Infelizmente já namorei com um rapaz ciumento e controlador e a história não correu tão bem. Eu aceitava como ele era mas a verdade é que ele nunca mudou. E quando entrou no campo da agressão psicológica/física desisti. Foram dois anos que me desgastaram muito e se soubesse o que sei hoje tinha saído mais cedo dessa relação.<

Ainda bem que no teu caso correu bem melhor! Que continuem sempre felizes :)

Cherry disse...

Que texto tão bonito, gostei muito da história sobre o teu namorado que partilhaste :). Eu concordo, mas apenas em parte. Concordo com a parte de que a essência da pessoa nunca muda, mas daí a dizer que uma pessoa nunca muda é diferente. As pessoas estão constantemente a crescer e a evoluir. Eu, há uns anos atrás, era extremamente pessismista, e agora até me considero positiva. Nunca fui otimista por natureza e, no entanto, aqui estou eu agora, a sê-lo :).
Beijinhos,
Cherry
Blog: Life of Cherry

Cisne disse...

Ana Rita Nascimento: :) Obrigada.

Cláudia Reis: Tenho pena e infelizmente também tenho essa experiência e sei que o importante é retirar delas bastante aprendizagem para que não volte a acontecer na mesma forma. Obrigada:))

Cherry: Obrigada <3 Sim, é isso mesmo que penso :) beijinhos

Chico-espertice

Coisas que precisam de saber sobre esta história: 1. Eu odeio o meu suporte das escovas da casa-de-banho 2. O feitiço vira-se con...