9 de março de 2018

Amigos e depressão não combina. Com este menos ainda

Lembro-me de tentar explicar ao meu melhor amigo na faculdade que tinha uma depressão. 
De lhe dizer algo como "não consigo sair de casa. Está tudo bem e depois deixa de estar. Simplesmente não me consigo mexer." E ele me responder num tom super paternalista " então Cisne? Vá lá, que disparate, tu lá és mulher para isso... és tão forte!..."

A conversa morreu ali. Claramente naquele momento eu percebi que ele não fazia ideia do que era uma depressão ou então curtia de mandar areia para os olhos.

Hoje consigo ver que ele achava que me estava a ajudar e incentivar e tudo mais mas naquela altura fiquei profundamente triste. Estava a mostrar ao meu amigo que era fraca. A partir daí comecei a mentir. Sempre que não ia às aulas dizia que era preguiça ou que tinha adormecido ou que estava doente. Sabem o que é pior? 

Ele não só acreditou em tudo (ou não se preocupou em perceber se era verdade) como ainda "foi na onda" que toda a gente dizia que eu era a típica universitária baldas. E, claro, eu não desmentia, porque pior seria dizer que era a universitária depressiva. A bailarina com a depressão.

Há mesmo amizades condenadas que nós só vemos muito tarde. Separámo-nos completamente. Porquê?
Na óptica dele porque assim é a vida.

Na minha óptica porque ele não quis saber.

Cisne

7 comentários:

Marisa disse...

Há pessoas que não conseguem perceber ou aceitar este tipo de doenças. Não sei se por falta de informação, se simplesmente não são capazes de lidar com o problema. E em vez de ajudarem, estragam mais as coisas. Mas o importante são as pessoas que ajudam e acompanham e permanece na nossa vida ;)

Pepper ✝ disse...

Acho que as pessoas não têm bem noção do que é uma depressão e que pode acontecer a todos independentemente da vida que tem. A maioria não consegue detectar e quabdo sabem não ajudam.

Marta Moura disse...

A mim parece-me que ele não se pode designar de amigo.

Coisas da Andreia disse...

Acho que de amigo essa pessoa nada tinha ..

Cláudia S. Reis disse...

Este texto tocou-me profundamente. Já me senti assim, no passado. Saía da cama apenas e só porque tinha que ir trabalhar. De resto não tinha vontade para nada e sentia-me vazia. Acabei por procurar ajuda de uma psicóloga e acabei por ir recuperando. Mas, ao contrário do que muitas pessoas acham, a depressão não tem cura. Podemos tentar controlá-la mas em determinados momentos da nossa vida ela voltará a tentar apoderar-se de nós. Há dias em que é difícil o simples acto de sair à rua. E o pior é quando não nos compreendem. Quando acham que é tudo "fita" nossa e que estamos a fingir. Tenho poucas pessoas na minha vida mas as que tenho, felizmente, sei que posso contar com elas. E é disso que precisamos. Espero que estejas bem.

Sys Arancia disse...

Há situações que nos fazem ver quem as pessoas realmente são. Lamento o que te aconteceu.

Cisne disse...

Marisa: sem dúvida :) e é nessas que me foco! Ou pelo menos tento :$
Pepper: acho que é tão forte para a pessoa que chega a ser quase impossível alguém que nunca tenha tido depressão perceber o que é/como é..
Marta: durante um tempo achei mesmo que fosse... mas para lidar com isto não teve capacidade. Acontece...
Andreia: agora definitivamente já não somos amigos... meros conhecidos.
Claudia: não sei, obviamente, qual foi o teu contexto e gravidade da depressão,mas no meu caso sim, sinto que a depressão está "curada". Continuo a ter os meus medos e as minhas inseguranças mas nada se compara aquele bloqueio. Fiz terapia não convencional durante 6 meses e parecia uma pessoa nova...foi um alívio...até hoje :) refiz completamente a minha vida e hoje escrevo.te tranquilamente sozinha de um café =)
Sys: sim... mas suponho que tudo serve para aprendermos...ou sobre a vida,ou sobre as pessoas...muitas vezes sobre ambos :)

So...

...I'm back! Finalmente. Sabem quando passamos tanto tempo sem vir ao blog por ummotivo (ou vários) e depois quando já podemos ...