Mais uma despedida...


As três semanas já estão a chegar ao fim.

Desta vez disse-lhe que não via futuro na relação, não porque tivesse uma certa distância, mas porque enquanto estou com ele quero conhecê-lo, quero avançar, quero entrar na vida dele, ser uma parte activa e não meramente expectante... Ao vermo-nos uma vez por semana isso torna-se impossível porque nunca vai haver oportunidade ou sequer confiança para isso. Vamos estar a dar um passo em frente à sexta-feira e 6 passos para trás enquanto estivermos separados... Ele respondeu-me: qual é a alternativa? Deixarmos de nos ver? Eu gosto de ti, quero estar contigo.

Depois disse-lhe que não sabia se ia aguentar. Vou começar a dormir muito pouco com as minhas aulas na faculdade e as aulas que dou e que não sei se vou aguentar as sextas-feiras à noite até altas horas como esta... Ele olhou-me com uma cara triste e eu não consegui conter um «vamos tentar, ok?».

Cada despedida custa mais, pois cada vez gosto mais, cada vez me aproximo mais, cadaz vez o aprecio mais. Esta foi difícil... Pedi-lhe para não se esquecer de mim, como faço sempre com um sorriso na brincadeira (é a minha noção distorcida de quebrar o gelo...). Ele respondeu-me «Nunca. Agora nunca mais».

Não sei o que vem aí mas já sou tão terrívelmente abençoada que sou incapaz de pedir mais o que quer que seja.


Cisne

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Demasiado