27 de fevereiro de 2014

Aleluiaaaaaaa!

Passados precisamente 5 meses de namoro pois que o homem finalmente se chateeia realmente com qualquer coisa que eu disse!! (e com toda a razão!)

Não disse nada de grave, antes que meta aqui a gerar o pânico... Mas pronto! Iei! Não acredito que estou tão contente por ter sido eu desta vez a dizer as palavras «Desculpa, amor. Tens razão». Acrescentei o «não fiz por mal» ao que costumava ser o discurso dele, mas realmente não fiz... Vitória vitóriaa!

Agora em direção à cama!

Cisne.



* Nesta noite adormeci a sorrir... Parece que a resposta ao meu penúltimo post está dada.

26 de fevereiro de 2014

Fui às tapas


...E aaaaai ca bom que era... Também bebi o meu primeiro copo de vinho. Ficou toda a gente muito chocada... Diz que com 20 anos já era para ser o 136º copo... :)
Colegas de erasmus


Cisne

25 de fevereiro de 2014

Já foi melhor ser eu

Já não sei distinguir.

Todos os dias acordo sem vontade de me levantar. Seja fim-de-semana ou dia de semana, tendo sono ou não. Todos os dias são maravilhosos, adoro a vida que levo aqui em Barcelona. Mas não é a minha vida o problema. É uma de duas coisas, ou talvez até ambas... A depressão ou o namorado.

Deito-me todos os dias a chorar, apesar de poder ter sido o melhor dia de sempre. Acordar é um suplício, só queria ficar deitada para sempre, com o corpo todo coberto pelos lençóis, nem ponta de mim a ver-se. Passo os dias bem, nem me lembro que tenho um problema ou um namorado...como dizer(?)...esquecido. Quando me deito volta tudo. Mas tudo o quê afinal? É que afinal choro porquê? O desespero é não saber mas ter a certeza que só quero que passe. Mas não passa. Fica como uma moinha até finalmente adormecer de cansaço. Ao menos agora já não tenho insónias...

Viver a vida assim é exaustivo. Não sei se o consigo explicar bem por palavras mas é um cansaço psicológico tão grande que se apodera do corpo. É como estar doente sem estar. Viver a vida sem vivê-la... Não há coisa mais triste.

Pelo menos já não tenho a sensação de que tudo passa por mim. Vir para cá deu-me a disponibilidade de que precisava para sentir gozo em dançar de novo. Em querer ler, aprender, em querer ver mais e mais.

A verdade é que o tempo de desespero no meu dia são meros 15, 20minutos no máximo e não consecutivos se tivermos em conta que pelo meio dormi... Mas cansa. Não mata mas moi. Mais desesperante é a sensação de que já não sei distinguir as coisas da minha vida que me acontecem e me deixam triste das coisas que a depressão torna tristes.

Quero dormir até não poder dormir mais e não tem nada a ver com cansaço, estou de erasmus, não há muito para fazer... Só quero dormir, sem ir às aulas, sem conversar com ninguém, sem me ver naqueles espelhos o dia inteiro, apertada nas minhas prórpias roupas, em que já me senti tão bem...

Já foi melhor ser eu numa altura muito pior da minha vida...


Cisne

Eu bem disse que o meu princípe encantado estava em Espanha...

Conheci a fotocópia do meu namorado em versão espanhola... Fantástico...


Cisne

24 de fevereiro de 2014

1ª saída à noite... Las Ramblas!








Coleguinhas de Erasmus: uma portuguesa, uma alemã e um turco


O primeiro recibo que me deram em Barcelona passadas duas semanas! E foi num bar... Os espanhóis têm problemas com pagar impostos... 
























Pronto, foi um barzito temático, boa companhia, boas rizadas... Ficam as fotografias que, apesar de péssima qualidade sempre falam por si; eu já não falo nada que já estou às cabeçadas ao computador...


Jinhos à prima,

19 de fevereiro de 2014

Música "nova"


Cisne

Faculdade ou Museu? #2


Estava eu muito descansadinha da vida, depois do almoço, a repousar num sofá à espera da minha colega de casa, quando vindo do nada surge um som de um piano super agradável... Estava alguém a tocar. Apeteceu e começou a tocar. Outros se seguiram e cada um melhor que o outro. Tinha hora para sair dali e só queria ficar, ficar...

A minha faculdade tem um piano em cada estúdio (cada piso tem 4 estúdios e a faculdade tem 4 pisos com estúdios), DOIS pianos no REFEITÓRIO e um piano na sala de espectáculos. Partindo do princípio que já os vi todos. Faz-se a pergunta novamente: Faculdade ou museu????

A arte aqui é vista com outros olhos, é fantástico... Há muito mais coisas gratuitas e espectáculos a acontecer todos os dias e todos se interessam por todo o tipo de arte, o estado também subsidia muito mais... Enfim, é incrível...


Vou ali fascinar-me mais um bocadinho e já venho,
Cisne.

17 de fevereiro de 2014

Fui ao mercado!









Sim, isto estava dentro do mercado!

Mini-restaurantes dentro do mercado... Genial...

O que acabou por ser o meu jantar...

O meu lanche...



Grande loja fora do mercado só com chocolates e doces... Jesus...

Cisne

16 de fevereiro de 2014

Músicas que, infelizmente, andam no meu ouvido...




O Natal é quando o homem quiser...


Cisne

Primeira saída :)


Ontem à noite, ainda a recuperar da gripalhada que apanhei aqui, fui jantar com colegas de erasmus que estão no mesmo curso que eu. Diverti-me imenso e foi super interessante. Interessante por vários motivos: porque as pude conhecer melhor, porque no caso da anfitriã (que é a minha coreógrafa numa cadeira) pudemos conhecer as pessoas com quem ela vive que são mesmo de Barcelona, porque tivemos conversas sobre imensos temas diferentes e foi muito interessante ver a forma como a nossa cultura influencia os nossos pontos de vista e, mais interessante ainda, como conseguimos conversar sobre tantos temas polémicos, mantendo sempre uma argumentação saudável, sem discussões nem brigas. Muita na base da compreensão... A questao da linguagem também ajuda nisso. O facto de termos de nos explicar numa linguagem que não é a nossa faz com que tenhamos de pensar bem antes de falar e, logo, não dizemos tantas coisas da boca para fora. Também é muito bom poder conhecer melhor algumas das pessoas que vão dançar comigo durante os próximos 5 meses... Para não falar de que 3 delas já estão em erasmus aqui desde o início do ano pelo que já sabem miuto bem como tudo funciona, então pudemos tirar muitas dúvidas em relação à faculdade, ao sistema, aos créditos, etc...

Não chegámos sequer a sair, estava-se tão bem por casa, tudo na conversa... Quando demos por nós eram duas da manhã. Mais dois dedos de conversa e comida turca (a anfitriã é turca) e ala que se faz tarde.

Bueno :)


Cisne

14 de fevereiro de 2014

A happy memory


Tinha tudo para ser um dia como os outros até porque nunca lhe liguei nenhuma...

Mas fiquei doente do dia para a noite e passei o dia em casa a sentir-me horrível e com umas saudades tremendas de casa.

Mas ele lembrou-se de mim, não por ser dia dos namorados e, aliás, lembrou-se há vários dias atrás, quando gravou para me enviar "My Funny Valentine". Conheci a música num episódio de Anatomia de Grey e desde então que é a minha música romântica preferida. Ele nem sabia e acertou na muche. Enviou-ma hoje e, não por ser dia dos namorados, parece que adivinhou que eu ia mesmo precisar dela.

A questão nem é se ele mudou ou não mudou e qual é o futuro... Ele lembrou-se. E isso foi só o que eu lhe pedi: não te esqueças de mim.

Cisne

A primeira aventura por Barcelona sozinha...

Início do parque de Montjuic



Montjuic visto pelo Caixa Forúm




Chão às ondas por todo o lado. São maiores do que parecem...




Caixa Forúm - entrada/fachada


Mau tempo

Toda uma estrada só para peões e bicicletas


Oequivalente à nossa FIL


"Campo pequeno" - Lietralmente a Plaça de Espanha


E a graaande subida que faço todos os dias para chegar a casa. Sabe bem olhar para trás no final ;)



Cisne

Abandono

Este blog foi ao abandono...E não admira. Está tal e qual como eu: abandonado. Desde que uma colega minha entrou de baixa e o meu t...