12 de outubro de 2014

Eu não sou ciumenta!


Há coisas giras.

Sempre me gabei de não ser ciumenta. Se sou não sei mas não me devia gabar de não ser porque só a dúvida faz a gabarolice subir para um mais elevado nível de estupidez.

Pois é meus senhores, tenho a dizer que o meu gajo tá no Porto num festival de tunas, foi para os copos com a tuna feminina que "aaaah meu Deus são taaaao queridas". Pronto se calhar ele não disse isso. Se calhar disse "vou para os copos", e eu fiz o resto da história. Se calhar!! Não me lembro bem.......

Pois é meus senhores, cá estou eu em casa à espera que a minha imaginação me dê uma folgazinha, porque isto de o imaginar a divertir-se dá-me assim a volta ao estômago. Mais que não seja porque eu estou em casa enrolada numa manta a ver uma série que ele me convenceu a ver! Adiante!

Opaaaa, não quero ser ciumenta. Isto não é fixe. Porque eu confio nele. A 120%!! E quero mesmo que ele se divirta e que aproveite porque não tarda acaba a faculdade... Maaaas...coise... nestes diazinhos em que ele fica a kms e kms de mim e vai conhecer gente nova eu só consigo pensar: foi assim que ele me conheceu a mim, há um ano e meio atrás...

Façam aí umas mezinhas a ver se a estupidez aguda me passa, sim? Obrigadinha!


Jinhos à prima,

Cisne

Sem comentários:

"Acho que isto não vai resultar"

Este é o pensamento que me ocorre todos os dias, acerca do mesmo assunto, por variadas razões. Ou é pela minha irmã, ou pelo meu pai, ou...